Brasil | Portugal

adriana@cidadaniadeportugal.com.br

Perguntas Frequentes

Filhos e netos de portugueses; pessoas casadas ou com união estável com cidadão (ã) português; descendentes de judeus sefarditas e pessoas que moram por mais de 5 anos legalmente em Portugal.

Mas, atenção, se você é bisneto de cidadão português, vale a pena uma análise sobre o seu caso. Pois, se o filho ou o neto do cidadão português estiver vivo, é possível você adquirir a nacionalidade.

Não. O requerente da nacionalidade, representado por um advogado inscrito na Ordem dos Advogados em Portugal, pode estar em qualquer lugar do mundo sem a necessidade de viajar à Portugal.

Não. Quem precisa estar vivo é a pessoa que vai receber a nacionalidade.

Sim. Ao se tornar um cidadão português, você se torna cidadão europeu, o que significa dizer que todo cidadão europeu tem direito de morar em qualquer país que faça parte da União Europeia, sendo eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Romênia e Suécia.

Isso é muito relativo. Cada caso é um caso. Para termos uma média de tempo precisamos entender o seu caso, para saber de onde partir.

Não. Se for menor de idade, basta que os seus pais assinem o pedido de nacionalidade.

Depende, cada caso é um caso.

Não deixe de fazer um orçamento, sem compromisso.

Depende. Se for uma nacionalidade por atribuição, sim. 

Caso seja por aquisição, via de regra, não.