Brasil | Portugal

adriana@cidadaniadeportugal.com.br

O nome disso é: consulta jurídica!

Sim, eu cobro!

Outro dia fui surpreendida ao me ver dentro de um grupo de WhatsApp de uma família interessada em nacionalidade portuguesa.

Não houve qualquer contato anterior, o primeiro contato foi “você foi adicionada ao grupo” e, na sequência, uma enxurrada de documentos junto com uma mensagem “Dra. tudo bem? Meu nome é João [nome fictício] e eu e meus irmãos temos interesse em solicitar a nacionalidade portuguesa. Você pode dar uma olhadinha nos documentos que temos?”

Prontamente o respondi que eu poderia analisar os documentos, mediante pagamento da consulta e, futuramente, se viessem fechar o contrato o valor da consulta seria descontado do valor do processo. Senão, ficaria pelo tempo e conhecimento dispendidos.

E aí fui surpreendida mais uma vez com a mensagem “Olha Dra. eu agradeço, mas nós já pagamos outras assessorias, inclusive, temos uma reunião com outra advogada na próxima semana, então, vou esperar para ver o que será desenrolado e voltamos a falar.”

Vem cá: você sabe o que está por detrás de “uma olhadinha”?

De forma resumida eu te conto: conhecimento!

Quando alguém lhe pede para “dar uma olhadinha”, ela quer que você aponte se os documentos estão corretos e adequados de acordo com o objetivo que se deseja; qual o caminho a seguir; quais as opções para o caso; riscos e tantas outras coisas que envolvem o processo.

E uma pessoa sem conhecimento, não é capaz de “dar uma olhadinha”. Por isso, existe um custo. Essa é uma das competências de um advogado que atua na área e o nome disso é consulta jurídica.

Prazer, este é meu trabalho!

VOCÊ POR DENTRO!

Como abrir empresa em Portugal?

O processo de abertura de uma empresa em Portugal foi simplificado, mas ainda assim, gera inúmeras dúvidas. Dúvidas comuns e cada vez mais frequentes por...